sexta-feira, abril 04, 2008

Já lá fui

Pronto, já fui ao hospital, ao médico, por sinal uma simpatia, foi a sorte dele.
 
Só acho que os médicos deviam ter uma bola de cristal, para quê perguntar-me qual a minha opinião sobre o meu estado (tossir, tossir e não conseguir falar)?
Claro que a resposta só podia ser uma "rogaram-me uma praga".
 
Mas vá lá, conseguiu perceber à primeira, só estranhou não ter lá ído há pelo menos 1 mês, mas compreendeu que não tenho tempo de ir ao médico e muito menos gosto de dar confiança às doenças.
 
Mas o interessante de uma visita ao hospital (claro, quando nós só temos ataques de tosse e falta de ar), é a quantidade de pessoas que se vêm com as mais diferentes queixas.
Existem os parecidos comigo que só tem uma tosse desgraçada ou uma febre desgraçada, mas que só lá estão porque alguém lhes melgou a cabeça e agora é que tinha mesmo que ser.
Depois existem aqueles que até eu fico preocupada se não será melhor pegar-lhes ao colo porque vão cair
Depois temos aqueles, que tem mesmo cara de quem não merece estar doente
... e por ai
 
Mas o giro, o giro é quando entramos na segunda sala, aquela onde fazemos as análises, nos ligam ao soro (ou outra coisa qualquer, nem sei o que era), quando nos ligam a uma máscara de oxigénio ... esta sala é interessante:
 
- uns quase desmaiam quando chega a agulha
- outros adormecem com a dose de medicamentos que levaram (esse foi giro, cheguei a pensar que tinha ído para lá dormir porque não dormia em casa)
- outros que entram a refilar porque estão muito tempo à espera (e que eu fiz logo questão de o esclarecer, que tinha sido chamado 2 vezes antes de mim e que não estava no sitio)
- outros ainda, aparecem como se entrassem numa nave espacial, acho que é a cor branca que os assusta.
- noutra cadeira, estava um rapaz que não comia há 2 dias ... parece que também é doença...
 
mas o melhor de todos ... genial mesmo, não me ri porque tinha a máscara e felizmente, porque acho que a criatura ia ficar zangada...
 
"o enfermeiro vai colocar-lhe a agulha para as análises e pergunta-lhe se sente febre. Resposta imediata:
- estou com febre não estou? eu sinto um pouco de febre por isso é que vim cá"
 
"o enfermeiro, e é preciso paciência para ser enfermeiro, responde
- não está muito, nem deve ser febre, vamos já ver."
 
Ora, ir ao hospital porque tem um pouco de febre??
Está bem que ele tinha aspecto de modelo e esses não devem ter autorização para ficar doentes, mas um banhinho de água fria não baixava a febre e a pose?
 
Ah, mas o melhor de tudo ainda foi ter conseguido trazer a máscara de oxigénio para casa, ainda não tive tempo foi de mostrar à minha criança, ela vai delirar.
 
 


Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

4 comentários:

alguém disse...

mas o importante é? Tas melhor?

formiga Girbal disse...

Mascaras de oxigenio....

Ficavas admirada com os tipos variados que há.... oculos nasais, mascaras de adulto, criança, pediatrico... alta concentração...

enfim todo um mundo novo que qualquer dia te levo a descobrir! :)

liliana_lourenco disse...

:) :)
Fartei-me de rir com este teu post!

É verdade, no hospital vê-se todo o tipo de gente. Eu até acho que por esse mesmo motivo, é que muita gente lá vai: para passar o tempo e para ver quem entra, quem sai, como sai, como entra... enfim!

Eu detesto hospitais e só lá vou ou para visitar/acompanhar alguém ou quando estou mesmo mas mesmo mesmo a morrer!!! :-/

Mas e tu, estás melhor?..

**

Cantinho dos devaneios disse...

Aleluia!!... finalmente resolveste ganhar juízo...

As melhoras! ;-)