segunda-feira, novembro 19, 2007

Mais um fim-de-semana

sem fazer nadinha de nadinha.
E já sei que para o próximo vai ser a mesma coisa, porque vão começar as actuações de Natal.

Esperem... o esqueleto da árvore de Natal já existe.

Este ano vou ter uma árvore de Natal, como eu costumo dizer "à Fátima Lopes", ou seja uma árvore diferente de todas as outras.
E talvez até muito mais feia do que todas as outras, pelos menos para os comuns mortais, porque para mim, só em esqueleto já está linda.

Depois mostro como fica.

6 comentários:

Cristina Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristina Pedro disse...

Sorry fui eu que removi sem querer.

Tinha dito que aguardo ansiosamente foto.

Jokinhas

estrelanomar disse...

OLá

Uma boa semana de trabalho é o que eu desejo e também um próximo bom fim de semana com boas cantorias!

Beijinhos estrelados

despertando disse...

Nós este fim de semana já começamos a fazer umas casinha em pedra para o presépio, fiz também um tanque para a lavagem da roupa.
O meu pai não ficou por menos, a cabana este ano é feita por ele, é uma cabana igual à que os pastores da terra dele faziam para se abrigarem das noites frias.

Bichodeconta disse...

Ai esta época de Natal!!!!! Gosto do Natal pelo que representa de união com a família e com os demais, mas fico sempre com a pergunta entalada na garganta: Porque não fazemos um Natal em cada dia das nossas vidas? Não me apetece fazer árvore, mas não deixarei certamente de colocar o presépio de que tanto gosto... Simples, o mais simples possível, e no coração o amor ao próximo, sempre... Como se o amanhã não existisse..Um abraço, ell

Bichodeconta disse...

Eu também gosto do Natal amiga, gosto mesmo muito, apesar de ser no mes de Dezembro que há 44 anos morreu a minha querida avó materna, há 16 anos no dia de Natal morreu o meu irmão mais novo, tinha então 24 anos, foi também a dois dias do Natal que há cerca de dez anos o pai morreu,, Mas continuo a gostar do espirito, da cor, do brilho, e porque não do consumismo, mas esse nesta altura está-me vedado.. No desemprego tudo se compliva.. Essa ideia do presépio em que os personagens vão avançando achei divina.. Falaremos ainda antes do Natal, certamente e logo voltarei para ver a tua árvore..beijinhos...ell